quinta-feira, 12 de abril de 2012

Cartas, histórias, fotos e documentos de nossas gerações anteriores

As famílias de Juazeiro, em especial as mais antigas; Lima, Alves e Macedo. Sempre foram pessoas inteligentes e que sempre estavam atrás de novidades, temos muitas histórias de pessoas que estavam na busca incansável por coisas novas, uma coisa não muito habitual na época, mas que com muita determinação e um pouco de loucura de nosso visionários, foram alcançadas; e hoje temos muito que zelar por nossa história imortalizada; em fotos, documentos, cartas etc. 
Click na imagem para melhor visualização.

Hoje optei por falar um pouco da vida de uma pessoa muito influente e que muito nos deixou na memória; João Lima, o Lima das ideias extravagantes e imprevisíveis. NÃO É UMA BIOGRAFIA, APENAS UM APANHADO HISTÓRICO*:

Dentre muitas práticas desse visionário( 1° tocador de violão da região, 1° fotógrafo, 1° a pisar nessa terras em uma moto, que assustava até os mais valentes da época. Quando João Lima chegava na moto as pessoas pegavam um facão e gritavam pras crianças;''ganha o mato que lá vem o João Lima no ''CAVALO DO CÃO''[deixa essa história pra próxima postagem])...Hoje  vamos destacar a sua posição de ''Photografo'', como se escrevia na época. João Lima foi o primeiro ''Photografo'' da região. Suas ''photografias'' são tão antigas que muitas já se perderão quase que totalmente, devido a ação do tempo, como que não bastasse, não escolhe o seu alvo...Pra todos terem uma ideia de o quanto, o ainda rapaz João Lima era visionário; as primeiras câmaras fotográficas vieram se popularizar no Brasil no ano de 1888(dados da internet), e entre os anos de 1910/1920 o rapaz João Lima já estava tirando suas ''Photografias''. Dentre as mais antigas está a da casa de seu pai (Clarindo Lima, que é pai de minha tataravó), creio eu que esse  foi o primeiro ''retrato batido'' por João Lima. Fica ai algumas das milhares de fotos e documentos que temos.

Detalhe; João Lima rodou o todo o Brasil(como podem notar nas dedicatórias das fotos), dizem que esteve até pelo exterior. Mas o certo é que ele foi-se e nunca mais voltou. A única coisa que ele deixou foi suas fotografias e a lembrança que ainda hoje resiste na mente dos poucos que tiveram o prazer de conviver com ele. O certo é que antes de partir disse a seguinte frase(aqui na casa do meu bisavô, seu sobrinho e afilhado); ''vou indo embora e só volto se um dia eu conseguir muito dinheiro para trazer a Juazeiro''. Foi-se João Lima, tocado pelo estado perturbado do qual se encontrava, e nunca mais voltou. Não sabe-se onde morreu, nem se deixou filhos.  
João Lima mandou essa Photografia do Rio Grande do sul, ao meu bisavô, que na época tinha 13 aninhos.  Hoje está com 98.
















9 comentários:

  1. Parabéns pelo blog. É um bom espaço para a divulgação do seu município, como também, um lugar para expor suas idéias e pensamentos.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Ezekyel, gostei bastante do Blog. Essa matéria é muito interessante, principalmente pelo fato de você levar a matéria de um modo diferente, priorizando a vontade do leitor, pois nem sempre queremos matérias que levam em conta a mesmice de sempre. Agradeço em nome dos Juazeirenses que gostam da nossa historia.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns primo pr sua idéia, adorei o blog sempre vou acompanhar!!! Ass>: ROSIANE SOARES

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo Blog Ezekyel, fico muito feliz em saber o quanto você se preocupa em divulgar as raízes históricas e naturais de nosso município, tão carente de incentivo e a presenvação da cultura. São poucos os jovens como você que se didicam a busca e a preservação desses conhecimentos. Espero que seu blog tenha sucesso e ficarei aqui anciosa pra aguardando as próximas matérias.

    ResponderExcluir
  5. Gostei do relato. Cresci ouvindo histórias e estórias deste meu tio bisavô João Lima e aqui fiquei sabendo de mais detalhes, como o temido "cavlo do cão". João Lima era irmão de Pedro Lima que por sua vez é pai de minha avó materna Judithe Nonato Lima, nascida em 1929 e que ainda vive, embora prostrada. Fiz questão de mencinar esta pequena árvore para situar o leitor que não conhece nossas famílias a fundo.

    Parabéns pelo espaço! Eu e o tio Wilson Lima tínhamos um projeto parecido, mas que bom que você também teve a mesma idéia e já pôs em prática. Tem mais tempo e acesso a muitas histórias interessantes.

    Já sou leitor assíduo.

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de parabeniza-lo mais uma vez por esse excelente blog que conta toda a nossa história ..e engraçado que esses nomes já ouvi algumas vezes meu avô falando deles e agora podemos acompanhar bem de perto. é muito bom continue sempre assim... também sou sua leitora assídua kk é muito bom saber que Juazeiro agora pode ser visto como um todo desde seu inicio... essas são as nossas raízes .
    Josiane Lima

    ResponderExcluir
  7. Muito legal Ezekyel Lima, parabéns pelo Bolg.

    ResponderExcluir
  8. seu blog e muito interesante vou comtinuar acompanhando
    gostei da sua iniciativa de falar de juazeiro

    ResponderExcluir
  9. teresinha castro-professora29 de junho de 2012 12:03

    muito legal. parabens .sempre ouvir historia sobre juazeiro. mas a forma como vc. retrata e bem interessante.

    ResponderExcluir